O sonho de Alzira: de Torrinha para o mundo

Matéria publicada no site A Tribuna Piracicabana em 21 de setembro de 2021

Alzira Cachaça apresenta excelente qualidade sensorial e cor amarelo-palha de brilho intenso

Quando os portugueses chegaram ao Brasil e iniciaram o ciclo da cana-de-acúcar, com eles, quase ao mesmo tempo, aportavam por aqui os primeiros alambiques que dariam vida à cachaça, a mais brasileira de todas as bebidas. Querida do povo brasileiro, foi também objeto de paixão de Octaviano Della Colletta, um filho de imigrantes italianos aficionado por cachaça – sua bebida favorita – e fonte de inspiração da destilaria que leva seu nome.

Octaviano teve duas grandes paixões na vida. A primeira, Dona Alzira, e a segunda, a arte de beber e envelhecer cachaça. A história de amor entre ele e Dona Alzira, com quem conviveu por 75 anos, permeia a criação de uma cachaça Premium com o nome da matriarca. Uma homenagem a esta mulher à frente do seu tempo. Uma sonhadora independente e livre. Assim, nasce Alzira Cachaça. De alma brasileira, leve, refrescante e descontraída, produzida em Torrinha, no interior de São Paulo, e disponível em três rótulos com ilustrações coloridas e lúdicas.

Alzira é a materialização do sonho de Gustavo, neto de Octaviano e sua esposa Célia, ambos interioranos. Embora separados por apenas 50km de distância entre Barra Bonita e Torrinha, foi preciso que a cidade grande, São Paulo, os aproximasse e unisse aquilo que eles têm em comum – a paixão pela gastronomia. Do prazer de cozinhar juntos, veio a França e a escola Le Cordon Bleu. Dalí surgiu mais que um casal, mas uma dupla de Chefs com papéis que se alternam conforme a necessidade da receita. Um modelo de parceria perfeita, um casal que partilha curiosidade e apetite infinitos, quilômetros colecionados ao redor do mundo, bem como receitas, sabores e memórias.

Membros da Académie Culinaire de France, sendo Célia a primeira mulher a integrar a instituição, eles têm um pé no 15ème, em Paris, e outro em São Paulo, somados à raiz caipira. Arroz com feijão e hautes tables (grandes mesas), botecos e casas três estrelas. Tudo junto e misturado.

Dessa parceria permeada de amor pela comida e bebida, nasceu o interesse do casal em produzir uma cachaça caipira, feita em Torrinha, para ganhar o mundo. A construção da destilaria seria também a oportunidade para homenagear o avô, Octaviano Della Colletta. Método de preparo apurado, equipamentos modernos, técnicas de produção cuidadosas e o cuidado com cada detalhe do processo faz com que a Alzira Cachaça seja única. O projeto arquitetônico e a estrutura ali montada não devem em nada às mais emblemáticas destilarias internacionais. A ideia do casal é abrir a casa para visitação guiada quando a pandemia estiver controlada, de modo que o público possa acompanhar o fascinante processo de produção das Cachaças Premium ODC.

Alzira Cachaça apresenta excelente qualidade sensorial e cor amarelo-palha de brilho intenso. As suas lágrimas escorrem lentamente nas paredes da taça. Doce e calda de frutas são os principais aromas desta cachaça. O aroma alcoólico é suave e equilibrado, e a baixa acidez traz uma elevada sensação de viscosidade e notas aveludadas ao paladar, tornando Alzira Cachaça suave e muito agradável. Perfeita para ser tomada pura, com gelo ou em diversos drinks. Todas essas características são resultado de uma qualidade superior no seu processo de produção e no armazenamento em madeiras de Amburana e Jequitibá. Depois de finalizado, o blend arredonda em tanques menores de Jequitibá Rosa com objetivo de moldar e equilibrar o perfil sensorial obtido pela mistura das madeiras.

Cachaça da terra roxa

Não se pode utilizar o termo terroir para falar de cachaça, mas pode-se falar de origem e de características de solo, clima e região. O plantio de cana se desenvolve bem em regiões de terra roxa e em clima predominantemente quente, caso de Torrinha, município em que está localizada a Destilaria Octaviano Della Colletta, na Fazenda Basalto. Vale destacar que a Fazenda é uma propriedade Single State, o que significa que toda a cana usada na produção da Cachaça vem do seu próprio canavial, sem a interferência de terceiros.

Por que Torrinha? A terra roxa de lá tem mais argila e ferro, por isso a cana é forte e com alta concentração por hectare. A cana possui alto teor de brix – escala numérica que mede a quantidade de sólidos solúveis como açúcar ou sacarose – que faz com que o caldo seja mais doce, trazendo notas sensoriais importantes e sabor acentuado para a cachaça.

Torrinha tem altitude próxima dos 1.000m, o que leva a um clima ameno que ajuda na fermentação. Pequena amplitude térmica entre o dia e noite faz com que o fermento atue de forma mais cadenciada com redução de contaminações, mas sem exceder limites de 30 graus. Portanto, fica mais fácil manter a temperatura ideal.

A fermentação é conduzida por meio de cultura de leveduras selecionadas específicas para a produção de uma cachaça de qualidade, que por sua vez são influenciadas por leveduras autóctones ao longo do processo. Todos os componentes de aromas e sabores principais são gerados nesta etapa de fermentação cuidadosamente conduzida com controles rígidos de temperatura, pH, acidez, brix e teor alcoólico do produto final a ser destilado.

Do plantio ao produto final, a destilaria é responsável por todo o processo de produção. Planta-se a cana, espera-se que ela cresça, para depois passar por um processo de moagem, filtragem e fermentação, até chegar aos alambiques de cobre para a destilação. Aqui acontece a separação da melhor parte que será destinada ao consumo da cachaça, e que será envelhecida em barris de madeiras brasileiras, descartando-se as partes não aptas ao consumo. Cuidado extremo com qualidade, rastreabilidade e técnicas laboratoriais nos moldes de destilarias internacionais levam a inovação para o universo da cachaça.

Produção sustentável e com responsabilidade social

No cultivo da cana, a destilaria utiliza apenas insumos naturais e em nenhuma etapa usam substâncias químicas como defensivos agrícolas. O foco é nas práticas orgânicas e biodinâmicas, sem utilização de agrotóxicos. Afora isso, existe a preocupação Eco Friendly com o entorno, ao adotarem práticas de cultivo sustentável, em que a propriedade está conectada com o meio ambiente e a sociedade.

A fazenda está dentro de uma reserva legal, uma APP, a 15m de distância do rio, com moitas de bambu, pomares cítricos e animais. Na produção, usam fardos de palha de cana para gerar energia nas queimas da caldeira e utilizam o bagaço da cana e vinhaça para geração de adubo, provocando melhor disposição de micronutrientes.

A eletricidade é gerada através de painéis solares fixados no topo da destilaria, o que supre 100% do consumo próprio de energia. Além disso, grande parte dos veículos é movido a álcool produzido através da redestilação da cabeça e cauda descartados no processo de produção da cachaça.

Atentos à pauta ambiental, os empreendedores da Alzira Cachaça vêm planejando ações de responsabilidade social, a começar pela ONG que criaram e que já dá educação a cerca de 20 crianças da região. Um dos feitos inclui o patrocínio da bailarina brasileira Letícia Cappa, que se encontra na Espanha no Barcelone Dance Center. O modelo perseguido se inspira na fundação das irmãs Robin e Andrea McBride, em sua clara missão de engajar o vinho em ações comunitárias de forte impacto social.

Uma delas é a iniciativa She Can Wines, promovida desde 2019, na qual dedicam esforços para eliminar a lacuna de gênero e raça em posições de liderança em campos dominados por homens, fornecendo bolsas de desenvolvimento profissional para mulheres líderes emergentes. Mais um sonho possível que Alzira mira, antes de tantos outros que virão.

ONDE ENCONTRAR:

Lojas Físicas

Supermercado Colleta – Torrinha
Restaurante Rancho Português – São Paulo
Cachaçaria SP – São Paulo/

Lojas Virtuais

www.oalambiqueiro.com
www.cachacariasp.com.br
www.cachacarianacional.com.br

*Preço sugerido: R$ 98,00

Link para a matéria original publicada (mesmo conteúdo)

+ MATÉRIAS

Quem são as três mulheres por trás da cachaça Alzira

Novidade no mercado nacional, rótulo premium reúne uma chef de cozinha, uma matriarca de 100 anos que desafiava costumes e uma especialista de destilados que atende pequenas e grandes marcas.

Cachaça à Cordon Bleu

A destilaria, em Torrinha (SP) leva o nome do avô, Octaviano Della Colletta. A cachaça, o nome da avó, Alzira. Essa dupla homenagem materializa o sonho que o neto Gustavo acalentou com a esposa, Célia: criar uma bebida de alma brasileira capaz de...

Chega ao mercado a ALZIRA Cachaça, bebida que…

Querida do povo brasileiro, a cachaça é objeto de paixão de Octaviano Della Colletta, um filho de imigrantes italianos aficionado pela bebida e fonte de inspiração da destilaria que leva seu nome.

Alzira vai muito além de uma cachaça premium

Esta semana participei de uma coletiva de imprensa do lançamento da cachaça premium Alzira, mas não foi só o seu sabor suave que me encantou. Sou filha de agronomos e vi nos olhos (e coração) de...