Chega ao mercado a ALZIRA Cachaça, bebida que cultiva história, sustentabilidade e responsabilidade social

Matéria publicada no Portal Anna Ramalho em 21 de setembro de 2021 – Texto: Luiz Claudio de Almeida

Querida do povo brasileiro, a cachaça é objeto de paixão de Octaviano Della Colletta, um filho de imigrantes italianos aficionado pela bebida e fonte de inspiração da destilaria que leva seu nome. Octaviano teve duas grandes paixões na vida. A primeira, Dona Alzira, e a segunda, a arte de beber e envelhecer Cachaça. A história de amor entre ele e Dona Alzira, com quem conviveu por 75 anos, permeia a criação de uma cachaça Premium com o nome da matriarca. Uma homenagem a esta mulher à frente do seu tempo. Uma sonhadora independente e livre. Assim, nasce ALZIRA Cachaça. De alma brasileira, leve, refrescante e descontraída, produzida em Torrinha, no interior de São Paulo, e disponível em 3 rótulos com ilustrações coloridas e lúdicas. ALZIRA é a materialização do sonho de Gustavo, neto de Octaviano e sua esposa Célia, ambos interioranos.

Link para a matéria original publicada (mesmo conteúdo)

+ MATÉRIAS

Quem são as três mulheres por trás da cachaça Alzira

Novidade no mercado nacional, rótulo premium reúne uma chef de cozinha, uma matriarca de 100 anos que desafiava costumes e uma especialista de destilados que atende pequenas e grandes marcas.

Cachaça à Cordon Bleu

A destilaria, em Torrinha (SP) leva o nome do avô, Octaviano Della Colletta. A cachaça, o nome da avó, Alzira. Essa dupla homenagem materializa o sonho que o neto Gustavo acalentou com a esposa, Célia: criar uma bebida de alma brasileira capaz de...

O sonho de Alzira: de Torrinha para o mundo

Quando os portugueses chegaram ao Brasil e iniciaram o ciclo da cana-de-acúcar, com eles, quase ao mesmo tempo, aportavam por aqui os primeiros alambiques que dariam vida à cachaça...

Alzira vai muito além de uma cachaça premium

Esta semana participei de uma coletiva de imprensa do lançamento da cachaça premium Alzira, mas não foi só o seu sabor suave que me encantou. Sou filha de agronomos e vi nos olhos (e coração) de...